Como fortalecemos nossos alunos socioemocionalmente desde pequenos?

É muito importante que as crianças, desde pequenas, aprendam a lidar com as suas emoções, frustrações, a ter empatia e boa autoestima.

Cuidar dos aspectos socioemocionais na educação das crianças possibilita construir relacionamentos mais saudáveis com as pessoas e essa base fará toda a diferença no decorrer das diferentes fases da vida.

Como trabalhamos essas questões na Eduque?

  1. Conhecendo as crianças, suas características individuais e suas famílias. Nosso porte médio permite uma grande proximidade.
  2. Valorizando os aprendizados e as produções das crianças, diariamente e em momentos especiais de celebrações das conquistas dos alunos com as famílias, como nas Mostras, Noite Literária (1º ano), Cerimônia de Encerramento e Certificação de Cambridge (5º ano), Eventos e Apresentações dos cursos extras.
  3. Mediando conflitos por meio do diálogo, da negociação e do respeito a diferentes pontos de vista.
  4. Incentivando os desafios, fortalecendo suas capacidades.
  5. Definindo regras e limites, assim como as consequências quando não cumprirem o que foi combinado.
  6. Incentivando que a criança exponha suas ideias, indicando o que está sentindo, do que gostou e do que não gostou.
  7. Ensinando a refletir sobre os sentimentos do outro.
  8. Ensinando a respeitar todos os profissionais da escola.

Dicas para os pais:

  1. Permitir que as crianças vivam situações de frustração, não sejam permissivos demais.
  2. Conversar, cuidando para que tenham o turno de fala do adulto e da criança, construindo um diálogo e não apenas uma conversa baseada em perguntas e respostas.
  3. Participar da vida da criança, conhecer seus amigos.
  4. Permitir que a criança também participe da vida de seus pais, compartilhar vitórias e dificuldades com os filhos possibilita construir uma relação de confiança, pois percebem que os pais têm sentimentos parecidos.
  5. Conhecer o perfil da criança, evitando sobrecarregar sua agenda com compromissos, pois isso pode gerar stress e pressão.
  6. Definir os papeis dentro da família, pai e mãe apoiam, incentivam, dão carinho, atenção e também ditam as regras e os caminhos para as crianças, com firmeza e segurança.
  7. Para as crianças a partir de 10 anos: acompanhar a vida digital e o uso de whatsapp, mensagens e redes sociais dos filhos. Educar para que as mesmas regras combinadas na família (por exemplo: não falar palavrão, ser positivo e respeitoso com os outros) sejam válidas nas relações e perfis digitais. Lembrando que redes sociais, como Facebook e Instagram, indicam que a idade mínima para ter um perfil é 13 anos.